Home » Trump diz que ainda confia em equipe jurídica após condenação criminal

Trump diz que ainda confia em equipe jurídica após condenação criminal

por marianacatacci
trump-diz-que-ainda-confia-em-equipe-juridica-apos-condenacao-criminal

Ao falar rapidamente com os repórteres na noite de quarta-feira (05), Trump foi questionado se havia perdido a confiança em sua equipe jurídica após o veredito de culpado em seu julgamento criminal por fraude em Nova York. “Não, é um sistema manipulado e, na verdade, é um sistema terrível”, disse Trump.“Acho que estamos nos saindo muito bem. Tivemos um grande acontecimento na Geórgia hoje”, disse o ex-presidente.O Tribunal de Apelações da Geórgia suspendeu por tempo indeterminado o processo de conspiração de subversão eleitoral contra Donald Trump e vários de seus corréus – o que representa uma grande vitória para o ex-presidente, que está tentando adiar outras questões legais até 2025, caso não consiga vencê-las. O novo pedido apresentado na quarta-feira (5) pelo Tribunal de Apelações da Geórgia é a indicação mais recente de que o julgamento do caso de subversão eleitoral ocorrido em âmbito estadual na Geórgia não ocorrerá antes da eleição presidencial de 2024. O tribunal disse que o caso ficará suspenso até que um grupo de juízes decida se a promotora do distrito do condado de Fulton, Fani Willis, deve ser desqualificada.A expectativa é que o tribunal de recursos decida sobre a questão da desqualificação até março de 2025, porém a decisão pode ser emitida antes. Várias fontes próximas ao caso disseram à CNN que o cronograma ainda é muito incerto.Inicialmente, o juiz superior do condado de Fulton, Scott McAfee, permitiu que os trâmites do seu tribunal continuassem enquanto o tribunal de apelações analisava um recurso da sua decisão de permitir que Willis permanecesse no caso.Um porta-voz do escritório de Willis disse que não pode comentar sobre a ordem do tribunal de apelações neste momento. A promotoria pode pedir ao tribunal de apelações que acelere a decisão sobre o assunto, se assim desejar.A decisão do tribunal de recursos ressalta uma série de vitórias de Trump quando se trata da sua estratégia de colocar os promotores na defensiva, atacá-los na esfera pública e desafiá-los no tribunal.Trump e alguns de seus corréus no caso de extorsão têm tentado fazer com que Willis seja desqualificada por causa de um relacionamento amoroso que ela teve com Nathan Wade, o promotor especial que ela contratou. Os réus argumentaram que Willis se beneficiava financeiramente do relacionamento com Wade, que, e segundo os advogados de defesa de Trump, custeou várias férias da dupla.Em março, depois de um mini julgamento em que os advogados de Trump e seus corréus tentaram provar sua acusação contra Willis e Wade, McAfee concluiu que não havia evidências suficientes para provar que Willis se beneficiou financeiramente do relacionamento.O testemunho de Willis foi transmitido pela televisão e colocou sua vida pessoal no centro das atenções, desviando a discussão das acusações que Trump e outros enfrentam na Geórgia.O juiz decidiu, por fim, que Willis poderia continuar à frente do caso se Wade renunciasse, o que ele fez mais tarde.Steve Sadow, o principal advogado de defesa de Trump na Geórgia, disse que a decisão de suspender o processo foi correta.“O Tribunal de Apelações da Geórgia suspendeu de forma adequada todos os processos contra o presidente Trump no tribunal de primeira instância enquanto aguarda sua a decisão sobre nosso recurso argumentando que o caso deve ser arquivado e que a promotora Willis do condado de Fulton deve ser desqualificada por sua má conduta”, disse Sadow em um comunicado.Atrasos na Flórida também ajudam TrumpEnquanto isso, no caso dos documentos confidenciais de Trump na Flórida, a juíza federal que supervisiona o caso demonstrou inclinação para dedicar grande parte do tempo no tribunal às solicitações de Trump de questionar os investigadores e a autoridade de seus promotores.Essa juíza, Aileen Cannon, indicou na quarta-feira que ainda parece estar disposta a realizar uma audiência em que Trump poderia tentar colocar investigadores federais sob juramento para que seus advogados pudessem questioná-los, e disse que dedicará um dia e meio deste mês para ouvir argumentos sobre a legalidade de seu promotor.Assim como o caso da Geórgia, o caso dos documentos da Flórida não tem data de julgamento definida.Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.versão original

você pode gostar