Raiana Ribeiro da Silva, de 25 anos, deixou o Hospital Geral do Estado (HGE), no início da noite de quarta-feira (25). Patroa foi intimada pela polícia e será ouvida nesta quint

A babá de 25 anos que pulou do 3ª andar de um prédio para fugir da patroa recebeu alta médica nesta quarta-feira (25) após ficar internada no Hospital Geral do Estado (HGE), em Salvador (BA), com suspeita de fratura nas pernas. Raiana Ribeiro da Silva disse que era mantida em cárcere privado. Antes da fuga, ela enviou um áudio pedindo ajuda aos familiares em um aplicativo de mensagens.

“Oh meu Deus, chama a polícia. Eu estou sendo agredida aqui. Estou sendo agredida aqui, nega, no trabalho, no Imbuí. Chama a polícia, chama a polícia, por favor, por favor”, disse.

O caso é investigado pela 9ª Delegacia Territorial (DT/Boca do Rio). Segundo a Polícia Civil, a patroa foi intimada e será ouvida nesta quinta-feira (26). De acordo com a defesa da babá, Raiana foi trancada no banheiro do apartamento, mas conseguiu passar pelo basculante e se jogou da janela, caindo no parapeito do 2º andar.

Além do caso de Raiana outros estão sendo denunciados pelo sindicato das domésticas. Há relatos de mais-tratos e humilhação.

Infelizmente essa realidade não ocorre apenas na Bahia, no Piauí uma diarista pulou de prédio após ser estuprada pelo patrão advogado.

De acordo com o sindicato na pandemia o número de casos aumentou: 

"Não é permissível mais, em uma época dessa, acontecer essas violências. Têm aparecido muito, durante a pandemia, casos de trabalhadoras que são obrigadas a ficarem confinadas no local de trabalho", disse uma integrante do sindicato.