Dois cantores egípcios foram condenados a um ano de prisão por conta de um vídeo que gravaram em 2020 com a brasileira Lurdiana Tejas, dançarina do ventre popular no país. Um tribunal egípcio condenou os dois por "violar os valores familiares" enquanto lucravam com a publicação da gravação, que foi compartilhada no Youtube. A prisão pode ser revertida com pagamento de multa.

No vídeo, os músicos Hamo Beeka e Omar Kamal aparecem dublando uma música brasileira e Lurdiana se aproxima e começa a dançar ao lado dos homens. O clipe já conta com mais de 10 milhões de visualizações no Youtube. 

Os cantores deverão cumprir um ano de prisão e pagar uma multa equivalente a R$ 2,7 mil na cotação atual. A Humans Right Watch, ONG que advoga pelos direitos humanos no mundo inteiro, acusou a condenação de faz parte de uma perseguição a artistas do gênero musical mahraganat, que tem se tornado popular no país.

“As autoridades egípcias não devem processar músicos apenas por sua expressão artística. As restrições mal definidas usadas para condenar esses homens devem ser revogadas” disse Joe Stork, vice-diretor do Oriente Médio e Norte da África da Human Rights Watch.

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Metro1