O "bebê do Nirvana", Spencer Elden, estrela da capa do icônico álbum clássico do rock, Nevermind, que completa 30 anos de lançamento em setembro, entrou com um processo contra os administradores da obra de Kurt Cobain e os membros sobreviventes da banda,  acusando-os de produzir pornografia infantil e exploração sexual.

Agora com 30 anos, Spencer diz que o ensaio, que deu origem à capa do disco, aconteceu sem o seu consentimento, quando tinha 4 meses de vida.

Elden alega os rock stars violaram os estatutos federais de pornografia infantil e o exploraram sexualmente, causando "danos ao longo da vida" por ter seu corpo nu estampado no álbum, que teve cerca de 30 milhões de cópias vendidas em todo o mundo.

Segundo o autor da ação, nem ele nem seus pais, que ganharam US$ 200 pelo ensaio, consentiram com a sessão de fotos com a criança nua, de acordo com o processo federal.

A banda, o fotógrafo e as gravadoras "comercializaram intencionalmente a pornografia infantil de Spencer e alavancaram a natureza chocante de sua imagem para promover a si próprios e a sua música às suas custas", alega o processo.

A ideia da capa, que mostra um bebê sem roupas nadando em uma piscina perseguindo uma nota de um dólar presa num anzol, surgiu após o líder da banda Kurt Cobain, morto em 1994, e o baterista Dave Grohl assistirem a um documentário sobre partos dentro d'água.

Elden participa do episódio sobre 'Nevermind' na série documental 'The Classic Album' falando sobre a produção da foto. Os cliques famosos foram produzidos no Aquatic Centre of Rose Bowl, em Pasadena.

O rapaz também afirma que foi forçado a se envolver em "atos sexuais comerciais" e que a banda voltou atrás em uma alegada promessa de esconder seus órgãos genitais na capa do álbum.

"O dano permanente que ele quase sofreu inclui, mas não está limitado a, sofrimento emocional extremo e permanente com manifestações físicas, interferência em seu desenvolvimento normal e progresso educacional, perda vitalícia de capacidade de ganho de renda, perda de salários passados e futuros, despesas passadas e futuras para tratamento médico e psicológico, perda do gozo da vida, e outras perdas a serem descritas e comprovadas no julgamento desta questão ", diz o documento.

Em 2016, nos 25 anos do disco, e de Elden, a capa foi recriada com Elden totalmente vestido para homenagear a data.

"Eu disse ao fotógrafo:' Vamos fazer isso [comigo] nu'. Mas ele achou que seria estranho, então usei meu calção de banho", disse sobre a sessão fotográfica na época.

"O aniversário significa algo para mim. É estranho que eu tenha feito isso por cinco minutos quando tinha 4 meses de idade e se tornou uma imagem realmente icônica", continuou.