As saídas do marqueteiro Sidônio Palmeira e do senador Jaques Wagner (PT) da campanha de Jerônimo Rodrigues ao Governo do Estado deixaram a cúpula do PT-BA bastante preocupada. Os dois foram chamados para integrar a campanha nacional do ex-presidente Lula ao Palácio do Planalto.

Segundo reportagem do jornal Tribuna da Bahia, integrantes da cúpula do PT disseram que foram “surpreendidos” com a ida de Wagner para a coordenação política da campanha de Lula, e de Sidônio para a comunicação nacional. Jaques Wagner era considerado o “coordenador natural” da campanha de Jerônimo. Inclusive, ele foi o principal articulador do retorno do MDB para a base governista. A avaliação dentro do PT-BA é que hoje a prioridade é toda para a vitória de Lula, e com isso tem se deixado de lado a eleição para governador.

Um integrante petista chegou a dizer, reservadamente, que o lema da campanha de Jerônimo foi trocado de “Mais Bahia, Mais Brasil” para "Mais Brasil, Menos Bahia”. Antes de ser convidado para a coordenação da comunicação de Lula, Sidônio já trabalhava na concepção do pleito baiano. Ele foi convocado após o marqueteiro Augusto Fonseca ser afastado em meio a críticas internas no partido. Fonseca foi afastado como consequência de uma disputa entre o coordenador da pré-campanha, o jornalista Franklin Martins, e o secretário de comunicação do PT, Jilmar Tatto, sobre os rumos da campanha.

 

Fonte: Bnews