Ana Paula Padrão divertiu o público ao contar que passou por uma situação constragedora por causa do vibrador de uma amiga. Na tentativa de se livrar do objeto, ela levou o "brinquedinho" até para o trabalho e esqueceu no camarim.

"É uma longa história, que se passou durante muito tempo. Uma saga. Quando eu me separei do meu ex-marido, eu precisava rapidamente de um lugar pra morar, pra ir, mobiliado. E uma querida conhecida minha foi muito gentil", contou a apresentador do 'MasterChef Brasil' em entrevista ao 'Que História é Essa, Porchat?', do GNT.

Essa conhecida ofereceu um apartamento para a jornalista morar em São Paulo. Porém, disse que ainda não tinha tirado todas as suas coisas do imóvel e pediu para que seus objetos ficassem separados em um quarto até que ela mandasse alguém ir buscar.

No meio da arrumação, Ana Paula se supreendeu ao encontrar uma sacola de veludo preto. "No que eu peguei, eu já saquei o que era o conteúdo. Era compridão. Parecia um abajur. Eu não abri pra ver porque eu já senti ali peto tato, espessura, formato... embaixo tinha uns lugares que devia ser bateria", explicou.

A mãe da colega da apresentadora foi até o apartamento pegar os pertences da filha, mas acabou esquecendo o objeto lá: "Pensei. Vou largar dentro do armário, uma hora se resolve. Passaram 6 meses, 8 meses, consegui um apartamento pra mim e avisei que ia sair. Chamei o caminhão de mudança. Fui trabalhar, de noite fui pro outro apartamento, larguei lá dentro de uma gaveta, esqueci e passei um ano lá nesse outro apartamento. Depois mudei. Na hora do caminhão de mudança, pensei 'putz, o negócio tá lá'. Catei, dentro da bolsa, fui trabalhar, de noite já tava no outro".

Ana Paula Padrão decidiu mudar novamente, agora para morar com o marido. Porém, ele ainda precisava dar um jeito de se livrar do vibrador. Foi então que ela colocou em uma sacola e saiu para trabalhar decidida a encontrar uma solução.

"Botei dentro de uma caixa, uma sacolinha, algo que não chamava atenção. Fui trabalhar, levei pra dentro do camarim. Pendurei num cabidinho; Fui, gravei, fui pra casa. Já era noite e tal, no dia seguinte fui trabalhar e lembrei, 'Caramba, larguei o negócio no camarim'. Cheguei correndo, procurando, entro no camarim, o negócio não tava mais lá. Tinha sumido. Falei, caramba e agora, alguém pegou isso daqui de dentro. Passei o dia gravando, tensa. Cheguei em casa de noite, tensa, contei pro meu marido, ele teve um ataque de riso", relatou.

A jornalista descobriu que uma camareira tinha encontrado e guardou por achar que poderia ser algo de valor. No outro dia, durante o trajeto para uma gravação, a mesma camareira abriu o vidro da van e jogou o objeto para fora, dando fim a saga.

 

*Com informações do Terra