Home » Silveira: Brasil deve se “espelhar” na Guiana para exploração da Margem Equatorial

Silveira: Brasil deve se “espelhar” na Guiana para exploração da Margem Equatorial

por guilhermeniero
silveira:-brasil-deve-se-“espelhar”-na-guiana-para-exploracao-da-margem-equatorial

O ministro de Minas e Energia (MME), Alexandre Silveira, afirmou à CNN após sua participação no CNN Talks, nesta segunda-feira (3), que o Brasil deve se espelhar na velocidade com que a Guiana iniciou sua exploração na Margem Equatorial.Silveira foi questionado sobre uma declaração, no último dia 27, em que disse que a Guiana estaria “chupando de canudinho as riquezas do Brasil” ao explorar a região.“O que eu quis dizer é que a Guiana avançou de maneira muito célere nesta região geológica, que divide com o Brasil. Isso demonstra de maneira inequívoca que a Guiana tem mérito em atrair tantos investimentos nesta áreas”, disse.“Precisamos até nos espelhar na velocidade que teve a Guiana de atrair tantos investimentos”, completou.Ao exemplificar oportunidades que o Brasil vem perdendo ao não explorar a região, o ministro afirmou que a petroleira americana Exxon fechou seu departamento de geologia no Brasil para investir no país vizinho.“O que eu tenho lutado é para que o Brasil possa, respeitando a legislação ambiental, avançar na exploração da Margem Equatorial”, concluiu. Na abertura do CNN Talks, Silveira afirmou que o governo Lula quer buscar o desenvolvimento sustentável “sem exageros”. Há divisão entre técnicos do setor de energia e ambiental sobre a perfuração ou não da Margem Equatorial.“CNN Talks – Próximos Passos para a Transição e Transformação Energética no Brasil” reúne autoridades governamentais, empresários e especialistas em debate sobre questões relacionadas a um tema no qual o Brasil ocupa posto de absoluto destaque no cenário global.O eventoComo protagonista no cenário da transição energética, o país está em posição relevante na geopolítica global em prol da energia mais rentável e sustentável.No entanto, há muito a ser discutido em relação às estratégias, aos desafios e às oportunidades, como, por exemplo, os nossos pontos positivos, os investimentos, esforços necessários e os desafios de competitividade no setor.Sob mediação e condução dos jornalistas Márcio Gomes e Fernando Nakagawa, o encontro da marca CNN Talks conta com uma plateia convidada de empresários e players do segmento, reunidos no Espaço JK, em São Paulo.

você pode gostar