Home » Repórter da CNN Brasil é hostilizada em evento conservador em SC

Repórter da CNN Brasil é hostilizada em evento conservador em SC

por guilhermegama
reporter-da-cnn-brasil-e-hostilizada-em-evento-conservador-em-sc

A repórter da CNN Brasil Isadora Aires foi hostilizada na manhã deste domingo (08) durante a Conferência de Ação Política Conservadora (CPAC), evento que reúne neste fim de semana lideranças do pensamento conservador em Balneário Camboriú, litoral de Santa Catarina.A profissional Isadora Aires estava dentro do centro de convenções, em uma ala adjacente ao palco, se preparando para entrar ao vivo na programação, quando foi cercada por pessoas que participavam do evento.Aos gritos de “lixo” e “fora”, os presentes intimidaram a repórter, que foi obrigada a deixar o local escoltada por seguranças do evento.Na saída do prédio, a jornalista precisou da ajuda de policiais militares que faziam a segurança na área externa. A repórter, que estava credenciada para a cobertura e atendia a todas as exigências do evento, teve que se retirada do local e levada para um local seguro.A CPAC nasceu nos Estados Unidos em 1974 e foi trazida ao Brasil em 2019 por uma iniciativa do deputado federal Eduardo Bolsonaro, filho do ex-presidente Jair Bolsonaro. Neste ano, o evento acontece no Expocentro de Balneário Camboriú.Entre os palestrantes do evento estão Jair Bolsonaro, Javier Milei (presidente da Argentina), Guilherme Derrite (ex-Secretário de Segurança Pública de São Paulo); Eduardo Bolsonaro (deputado federal), Nikolas Ferreira (deputado federal), Jorginho Mello (governador de Santa Catarina), Julia Zanatta (deputada federal), Caroline de Toni (deputada federal), entre outros.Leia abaixo a íntegra da nota da CNN Brasil sobre a hostilidade sofrida pela repórter Isadora Aires.Nota da CNN BrasilDurante o evento da CPAC, em Santa Catarina, a repórter Isadora Aires, da CNN, foi hostilizada por manifestantes durante o exercício de sua atividade profissional e teve de ser retirada do local e levada para um ambiente seguro. Isadora Aires é uma profissional séria e vem reportando os acontecimentos do evento há dois dias de forma correta e equilibrada. Ela recebeu todo o apoio da direção da empresa. A CNN Brasil considera esse tipo de atitude uma ameaça à democracia e à liberdade de expressão e não se intimidará em realizar sua cobertura, apartidária e sem viés ideológico.Procurada pela CNN, a direção da CPAC se manifestou e disse repudiar “veementemente toda e qualquer forma de agressão aos profissionais de imprensa”. Leia abaixo a íntegra da nota enviada pela CPAC:“A direção da Conferência de Ação Política Conservadora (CPAC) repudia veementemente toda e qualquer forma de agressão aos profissionais de imprensa. O CPAC é um espaço democrático e tem como princípio a garantia da liberdade de expressão a todos.”

você pode gostar