Home » Presidente do Bahia fala sobre a relação com o grupo City.

Presidente do Bahia fala sobre a relação com o grupo City.

por William Sanntos
presidente-do-bahia-fala-sobre-a-relacao-com-o-grupo-city.

O ídolo tricolor Ferretti, ex-goleiro do clube entre 2000 e 2005, concedeu uma entrevista na qual fala da relação do clube com os ingleses. Emerson Ferretti, atual presidente do Bahia, concedeu uma entrevista a CNN Esportes onde falou da relação do clube com o Grupo City. Adquirido pelo Grupo City em maio do ano passado, o Bahia sofreu uma reestruturação significativa. A dívida que rondava entre R$ 250 a R$ 300 milhões foi negociada, e, de acordo com Ferretti, 80% dela já foi sanada em menos de um ano, um feito notável que alinha o clube a uma estabilidade financeira. Gestão do Grupo City no dia a dia do Bahia A influência do Grupo City não se restringe apenas à administração das finanças. A tomada de decisões relativas ao futebol — desde contratações a estratégias de investimento — é agora conduzida diretamente desde Manchester, onde se localiza a sede do grupo. “As pessoas que comandam a SAF do Bahia se reportam diretamente a Manchester”, explicou Ferretti, enfatizando o papel do clube em fiscalizar o cumprimento do contrato estabelecido. Ambições do Bahia sob nova direção Sob a liderança do renomado técnico Rogério Ceni, o Bahia fez história ao investir um montante recorde de R$ 50 milhões em contratações, trazendo nomes de destaque como Everton Ribeiro, Jean Lucas e Caio Alexandre. A última campanha de sucesso na Série A remonta a 2001, deixando a torcida ansiosa por novos resultados expressivos. Ferretti, rememorando seus dias de glória como goleiro do clube, compartilha essa expectativa: “A torcida tá muito carente de uma grande campanha em uma competição nacional”. Emerson Ferretti: de ídolo a presidente Ferretti, um ícone dentro de campo, recorda sua trajetória enriquecedora no Bahia, vivenciada de 2000 a 2005, período que inclui conquistas emblemáticas como o bicampeonato da Copa do Nordeste e o título do Campeonato Baiano. Ao assumir o cargo de presidente, seu desafio se amplia, vislumbrando levar o clube a um novo patamar no cenário futebolístico nacional e internacional. À medida que o Bahia se insere nessa nova era, a expectativa é de que as estruturas tradicionais sejam revitalizadas, abrindo paredes para conquistas e reconhecimento. A presença do Grupo City no futebol brasileiro, representada pelo Bahia, denota uma possível tendência de modernização e sucesso em âmbito nacional.

você pode gostar