Home » Kendrick Lamar destrói pinhata com símbolo de Drake em novo clipe

Kendrick Lamar destrói pinhata com símbolo de Drake em novo clipe

por flavioismerim
kendrick-lamar-destroi-pinhata-com-simbolo-de-drake-em-novo-clipe

A briga pública entre os rappers Kendrick Lamar e Drake ganhou um novo capítulo na quinta-feira (4) com o lançamento do clipe de “Not Like Us”.

A música havia sido o penúltimo capítulo da treta entre o norte-americano e o canadense. Conhecida como uma “diss track“, esse tipo de faixa é comum no rap, quando um rapper quer criticar e ofender publicamente outro. “Not Like Us” acusa Drake, por exemplo, de sentir atração e se envolver com menores de idade. Agora, com o clipe, Kendrick deixou mais explícito o que sente sobre o cantor de “Hotline Bling”.

Nas imagens, Kendrick Lamar aparece destruindo um pinhata em formato de coruja, animal símbolo da OVO, marca guarda-chuva de Drake que reúne uma gravadora e uma marca de roupas. O clipe conta ainda com um aviso irônico (“Nenhuma puta da OVO foi feriado durante as gravações deste vídeo”, em tradução livre do inglês) e mostra imagens da família de Kendrick reunida.

A presença de Whitney Alford, noiva do rapper, e dos filhos do casal a uma resposta direta às falas contidas na música “Family Matters”, em que Drake acusa o inimigo de infidelidade.

A treta entre os dois é antiga e começou quando, na letra de “Control”, Kendrick disse que iria matar Drake e outros rappers. A confusão seguiu com trocas de farpas esparsas nas letras um do outro e se intensificou quando, em abril, o canadense lançou “Push Ups” tirando sarro das colaborações do desafeto com ícones da música pop, como Taylor Swift e Maroon 5.

A coisa esquentou para valer nas semanas seguintes, com consecutivas distracks — isto é, raps feitos para atacar uma pessoa frontalmente — e trocas de acusações como uso de IA, infidelidade, pedofilia e abandono parental.

Assista abaixo ao clipe de “Not Like Us”:

Entenda a briga entre os rappers Kendrick Lamar e Drake

*Com informações de Lisa Respers France, da CNN

você pode gostar

Deixe um comentário