Home » Com PEC da autonomia financeira, BC teria mais recurso para gastar em ano de inflação alta

Com PEC da autonomia financeira, BC teria mais recurso para gastar em ano de inflação alta

por danilomoliterno
com-pec-da-autonomia-financeira,-bc-teria-mais-recurso-para-gastar-em-ano-de-inflacao-alta

Com a proposta de emenda à Constituição (PEC) que lhe dá autonomia financeira e orçamentária, o Banco Central (BC) terá mais dinheiro para pagar suas contas em anos de inflação elevada. O texto tramita na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado Federal atualmente.O centro da PEC desvincula o orçamento do Banco Central dos repasses da União, transformando a autarquia em uma empresa pública. Assim, o BC passaria a utilizar as próprias receitas para seu funcionamento, com capacidade de elaborar, aprovar e executar seu orçamento.Para se manter, o BC passaria a usar receitas de senhoriagem, que é a cifra gerada a partir da emissão de moeda — e hoje vai toda para o Tesouro Nacional. Esse valor aumenta conforme o banco coloca dinheiro no “mercado”.Assim, os lucros da instituição com senhoriagem seriam maiores conforme a inflação da economia acelera. Isso acontece porque no contexto de avanço dos preços, as pessoas passam a precisar carregar mais dinheiro para realizar as mesmas transações.Para economistas consultados pela CNN, de fato existe alguma contradição, visto que controlar a inflação a partir dos patamares de taxas de juros está no centro das atribuições da autoridade monetária. Na visão deles, porém, isso não deve levar inseguranças à atividade do Banco Central.Existem outros fatores, como o crescimento econômico e outros ligados à base monetária, que influenciam os ganhos com senhoriagem. Em 2020, por exemplo, a pandemia levou à emissão de moeda e ganhos de R$ 109 bilhões em senhoriagem. No ano seguinte, a contração monetária resultou em déficit de R$ 21,6 bilhões.A CNN conversou com o relator da PEC, senador Plínio Valério (PSDB-AM), que disse não acreditar que isso será um problema. Autor da proposta que deu autonomia operacional ao BC, o parlamentar relembra que em caso de desvio por parte de presidente ou diretores, há gatilhos na lei para exoneração. Valério indica em seu relatório para a matéria que o uso da receita de senhoriagem para financiamento das atividades do BC é adotado entre os mais importantes bancos centrais do mundo, como Canadá, Estados Unidos, Suécia, Noruega, Austrália, Nova Zelândia, além do Banco Central Europeu.Ex-diretor de Política Monetária do BC e defensor da PEC, Fernando Figueiredo reforçou à CNN que outros fatores impactam o resultado. “O Importante é que o Banco sofre um estrangulamento de suas atividades com o orçamento vinculado. Um ente autônomo poderia sofrer pressões a partir daí”, disse.Em cenário sem maiores distorções de 2011 a 2019, a senhoriagem ficou em 0,25% do Produto Interno Bruto (PIB) — o que resultaria em cerca de R$ 27 bilhões anuais. Nos últimos cinco anos as orçamento do Banco Central girou em torno de R$ 3,8 bilhões.A CNN procurou o Banco Central para que comentasse a questão. Até o momento da publicação desta reportagem, não houve resposta.

você pode gostar